Notícias

Doença do carrapato-estrela: febre maculosa e seus sintomas

Febre Maculosa: Uma infecção grave transmitida por carrapatos que pode levar à morte se não tratada. Fique atento aos sintomas!

Recentemente, um casal faleceu no estado de São Paulo, provavelmente devido à febre maculosa. Exames confirmaram que a doença foi a causa da morte da mulher, e as autoridades estão investigando se o homem também estava infectado.

Os dois viajaram para o interior alguns dias antes dos primeiros sintomas e rapidamente apresentaram sintomas inespecíficos. Infelizmente, eles faleceram antes do diagnóstico confirmar a doença.

Apesar desse caso recente ter recebido atenção, a febre maculosa é um problema relativamente comum no Brasil, mas pouco discutido. Entre 2007 e 2021, foram notificados 36,4 mil casos no país, mas apenas 7% foram confirmados por exames. Nesse período, houve 834 mortes, o que representa uma taxa de letalidade de 32,8%, de acordo com o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde.

O que é febre maculosa?

A febre maculosa, também conhecida como doença do carrapato-estrela, é uma infecção bacteriana que ocorre em todos os estados do Brasil. Os sintomas mais comuns da doença são febre, dores no corpo e manchas vermelhas na pele. Se não for tratada, pode levar à morte.

Os sintomas da febre maculosa aparecem cerca de sete dias após a picada do carrapato contaminado. Eles incluem mal-estar, calafrios, febre, dores no corpo, tosse, náusea, vômitos, dor abdominal, dor de cabeça intensa e manchas vermelhas na pele.

Se não for tratada corretamente com antibióticos, a doença pode levar a complicações graves, como necrose dos membros, insuficiência renal, problemas respiratórios, hemorragias, arritmia cardíaca, icterícia, edema cerebral e meningite.

Transmissão da Febre Maculosa

O carrapato-estrela, cientificamente conhecido como Amblyomma sculptum, é o vetor responsável pela transmissão da bactéria Rickettsia rickettsii, causadora da febre maculosa. Esses carrapatos têm a capacidade de parasitar diversos animais, tanto domésticos quanto silvestres, tais como bois, cavalos, cães, aves domésticas, gambás, coelhos e capivaras. De acordo com informações do Ministério da Saúde, embora haja relatos de casos em todas as regiões do Brasil, a maior concentração de registros ocorre nas regiões Sudeste e Sul do país.

A febre maculosa é transmitida principalmente pelo carrapato-estrela, também conhecido como Amblyomma sculptum ou carrapato-vermelho-do-cão.

Dengue hemorrágica é parecida com febre maculosa?

O diagnóstico da febre maculosa pode ser complexo, pois os sintomas iniciais são semelhantes a outras doenças, como dengue hemorrágica. No entanto, a presença de manchas vermelhas na pele é um fator distintivo, pois a dengue não causa esse tipo de manifestação. O Ministério da Saúde afirma que é fundamental que o médico responsável pelo acompanhamento considere o histórico recente do paciente.

Tratamento da febre maculosa

O tratamento da febre maculosa deve ser iniciado o mais cedo possível com antibióticos. O uso de repelentes, como DEET, IR3535 e Icaridina, é uma medida de prevenção importante. Além disso, é recomendado o uso de roupas claras ao frequentar áreas infestadas por carrapatos e a realização de autoexames após visitas a esses locais. Se uma pessoa encontrar um carrapato na pele, é importante removê-lo com cuidado, usando uma pinça e fazendo movimentos suaves de torção. Não se deve esmagar o carrapato com as unhas, pois isso pode aumentar o risco de infecção. Em caso de dúvidas ou sintomas suspeitos, é recomendado procurar atendimento médico imediato.

Fonte: FioCruz , Boletim Epidemiológico Ministério da Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile